fbpx
Av. Marechal Floriano Peixoto, 7135 – Hauer
Av. Marechal Floriano Peixoto, 7135 – Hauer

Instrumentação Cirúrgica: conheça essa profissão e onde atuar

Instrumentação Cirúrgica: o que é, como funciona e quem pode atuar? Veja a resposta para essas e mais perguntas aqui no blog do CEAP.

 

Profissão que vem ganhando muita notoriedade nos últimos anos, a instrumentação cirúrgica ainda é um campo pouco explorado, o que gera muitas dúvidas em quem tem interesse nesse ramo. Por isso, vamos responder algumas das dúvidas mais comuns a seguir.

O instrumentador é, principalmente, o profissional responsável por organizar e preparar os materiais cirúrgicos, além de auxiliar o médico cirurgião na hora dos procedimentos.

 

Onde o instrumentador pode atuar?

A área de atuação para você que quer seguir essa carreira é restrita a hospitais e clínicas, ou seja, locais onde ocorrem procedimentos cirúrgicos, podendo ser de baixa ou alta complexidade e risco. 

 

Quais as funções do instrumentador?

Entre suas principais funções estão: preparar a sala de cirurgia com os instrumentos adequados para cada tipo de procedimento, assim como recolher e contabilizar os materiais utilizados após a cirurgia.

Esse profissional deve atuar de forma efetiva na equipe cirúrgica, sendo assim, estar atento às orientações da equipe de um cirurgião é essencial. Também é importante que esse profissional tenha amplo conhecimento sobre os materiais e procedimentos, para poder atender às necessidades do cirurgião com prontidão.

Também é possível elencar:

  • Selecionar e apresentar os instrumentos à equipe;
  • Manter a higiene e limpeza do ambiente; 
  • Fazer a assepsia de todo o material; 
  • Montar e desmontar mesas cirúrgicas; 
  • Guardar o material ao término da cirurgia.

 

Equipe atuando com apoio da instrumentação cirúrgica

Como é o mercado de trabalho?

As oportunidades de trabalho são constantes, levando em conta que a presença desse profissional dentro da sala de cirurgia não pode ser descartada.

Ainda assim, a área de atuação é relativamente restrita, pois a função do instrumentador geralmente é executada por poucas pessoas dentro de um hospital. 

Nesse quesito, ganha pontos quem possuir conhecimento prévio trabalhando em clínicas e hospitais, ou possibilidade de indicação de alguém que já atue na área.

O profissional costuma atuar como freelancer, recebendo de acordo com as cirurgias que auxilia, ou por contrato. A remuneração costuma ocorrer por procedimento ou por hora, variando de acordo com o nível de complexidade e duração das cirurgias. Dessa forma, o salário é variável.

 

Qual curso é necessário para ser um instrumentador?

A pessoa interessada em atuar na área deve possuir um curso de Instrumentação Cirúrgica, cujo nível deve ser profissional (também chamado de curso livre) ou acima.

Os cursos podem variar em carga horária, tempo de duração e turno oferecido. Por isso, é importante notar algumas coisas na hora de escolher seu curso. Separamos alguns itens que achamos relevantes na hora da decisão:

  • Carga horária de pelo menos 300 horas;
  • Matérias relevantes para a profissão;
  • Aulas práticas presenciais, acompanhado de professor;
  • Estágios em hospitais ou clínicas, para preparar melhor você para o mercado.

 

É preciso ser enfermeiro ou técnico em enfermagem?

Não é preciso ter concluído algum desses cursos, sendo o pré-requisito básico ter o ensino médio completo. Porém, em alguns locais, como aqui no CEAP, você pode obter um certificado de especialização técnica se já tiver concluído o técnico em enfermagem, aumentando ainda mais seu destaque profissional.

Essa profissão é uma ótima oportunidade para quem tem afinidade com a área da saúde e procura se reposicionar no âmbito profissional sem precisar fazer um curso com maior duração, mas também pode ser vista como uma possibilidade de ampliar a atuação para atuais técnicos em enfermagem, gerando um aumento de renda.

 

Conheça também todos os cursos ofertados pelo CEAP.

Deixe um comentário!