Av. Marechal Floriano Peixoto, 7135 – Hauer        (41) 3276-5834         (41) 99888-4646
Av. Marechal Floriano Peixoto, 7135 – Hauer        (41) 3276-5834         (41) 99888-4646

Socorrista: o que faz e onde pode trabalhar?

A profissão de socorrista é extremamente relatada em séries e filmes conhecidos mundialmente, mas, na prática, você sabe como funciona a carreira de socorrista?

Veja a seguir as principais informações sobre essa profissão tão importante e que não está somente na ficção:

O que faz um socorrista?

Ser socorrista é, antes de tudo, prezar pela vida humana, protegê-la e fazer tudo o que for possível para garantir a sobrevida de si mesmo e de quem está em perigo. No dia a dia são muito visíveis os acidentes de trânsito e episódios de violência urbana, e, nesses casos, o socorrista é o primeiro profissional a ter contato com as vítimas para fazer os chamados primeiros socorros. Ou seja, o socorrista deve agir nos primeiros momentos de forma eficiente para evitar maiores danos à vítima.

A equipe de resgate, que conta com socorristas e técnicos em emergências médicas, é a responsável por fazer o atendimento pré-hospitalar e assegurar a estabilidade do paciente durante o trajeto até o hospital, onde a ajuda especializada será prestada. Por isso, é de fundamental importância que socorristas tenham agilidade e treinamento de extrema qualidade para manter a calma frente a situações de urgência, afinal, quando se trata de vida ou morte, cada segundo importa.

O que é preciso para se tornar um profissional de resgate?

Para se tornar um bom socorrista resgatista é preciso possuir algumas qualidades como capacidade de garantir a própria segurança e, também, das vítimas, habilidades para trabalhar em conjunto com uma equipe e, acima de tudo, compaixão para prestar ajuda no momento em que o dever chamar. É essencial que o profissional saiba trabalhar sob pressão e consiga se manter centrado em situações de grande estresse, como um acidente ou tragédias.

Além disso, é necessário, para atender as regulamentações do Ministério da Saúde, ser capacitado e treinado por um curso profissionalizante. Após a aprovação, o indivíduo estará apto para atuar no resgate em diversas situações como acidentes, mal súbito e inundações.

Onde o socorrista pode atuar?

Como já descrito, o resgate é necessário em diversas situações sob as mais variadas circunstâncias. Mas, como funciona o mercado de trabalho?

O mercado para socorristas é amplo e permite atuação tanto no serviço público como particular, em hospitais, pronto atendimentos, em ambulâncias e até mesmo no corpo de bombeiros. Também é possível atuar na prestação de serviço a grandes empresas, que precisam contar com um profissional da área para agir rapidamente em caso de acidentes.

Depois de conhecer mais sobre a atuação e as qualidades necessárias para se tornar socorrista, resta saber como colocar isso em prática e começar logo a dar os primeiros passos em direção a essa carreira.

Para isso, o CEAP-PR, Centro de Educação Profissional Anisio Pedrussi, possui um curso completo e atualizado para a formação profissional de socorristas qualificados para salvar vidas nos mais variados casos de trauma e mal súbito.

O curso contempla atividades práticas baseadas em material teórico já incluso e possui carga horária integral para garantir uma profissionalização de excelência.

Clique aqui e saiba mais.

Artigos Relacionados

Quais os cuidados com o material perfurocortante?

Os materiais perfurocortantes fazem parte do cotidiano dos profissionais que atuam na área da saúde. Eles são importantíssimos para o bom desenvolvimento dos seus trabalhos. E para evitar qualquer acidente,...

O que é anotação de enfermagem e como fazê-la?

Fundamental para o desenvolvimento da Assistência de Enfermagem, a anotação é um recurso importante e indispensável para profissionais e pacientes. É um registro de informações, organizado cronologicamente para acompanhar o...

Atribuições do Técnico em Enfermagem na enfermagem geriátrica

Quando o idoso começa a apresentar sinais de perda de autonomia, com dificuldades para realizar atividades básicas do dia a dia, tem início também a preocupação dos familiares em suprir...

Deixe um comentário!